Quais são as palavras que você deve excluir do seu dicionário para ser um profissional com mais empatia?

As duas palavras que se encaixam perfeitamente aqui, e respondem à pergunta do artigo são: “pré-conceito” e “pré-julgamento”. Fiz questão de grafar os prefixos pré, e escrever desse jeito para enfatizar a antecipação, ou seja, da elaboração precoce de um conceito ou de um julgamento.
Uma Bíblia aberta sobre uma mesa de madeira.

Compartilhe

“Quais são as palavras que você deve excluir do seu dicionário para ser um profissional com mais empatia?”

Tenho tentado manter todos meus artigos o mais curto possível para que você possa ter uma leitura rápida e agradável. No entanto, hoje vou pedir licença para pedir um pouquinho mais de tempo da sua atenção. Meu artigo não vai ser mais longo que o habitual não, porém, antes de começar a discorrer sobre o assunto, gostaria de fazer um convite.

Essa semana, navegando nas redes sociais, chamo-me a atenção uma publicação muito interessante, e que está diretamente relacionada a linha de raciocínio que tento seguir aqui no blog.

E aqui vai o meu convite. Antes de continuar a ler, gostaria que você primeiro assistisse a essa animação acima, que foi superpremiada.

E aí, sensacional não é mesmo?

As duas palavras que se encaixam perfeitamente aqui, e respondem à pergunta do artigo são: “pré-conceito” e “pré-julgamento”. Fiz questão de grafar os prefixos pré, e escrever desse jeito para enfatizar a antecipação, ou seja, da elaboração precoce de um conceito ou de um julgamento.

Conseguir a excelência profissional por meio da comunicação clínica eficaz tem como um pilar fundamental: a empatia. A definição, sem muitas delongas, é a “capacidade de se identificar com outra pessoa, de sentir o que ela sente, de querer o que ela quer, de apreender do modo como ela apreende, etc…”

empatia 300x225 - Quais são as palavras que você deve excluir do seu dicionário para ser um profissional com mais empatia?

Ou seja, nada mais é que conseguir se colocar no lugar do outro, e para isso basta não julgar antes de entender.

Quando você assistiu o vídeo pela primeira vez, o primeiro pensamento é o de raiva ou repulsa pelo protagonista, não é mesmo? Mas ao perceber que ele tem um sofrimento, você passa a aceitar o comportamento como justificável, gera empatia por ele, e percebe a importância da intervenção com compaixão.

Sabe por que isso acontece? Pois o seu mapa amplia no momento que você tem esse insight. Portanto, antes de tentar ampliar o mapa das pessoas, como discutimos em um outro artigo, não esqueça que o seu mapa também precisa ser ampliado. E, para que você possa ampliar, é preciso primeiro não julgar, não elaborar conceitos precipitados, é preciso ter empatia.

Mas e se a pessoa é realmente grossa, estúpida, e não eu consigo ver nenhum sofrimento? Veja, a tolerância não é infinita, mas ela tem um ponto de virada superimportante, que se chama choque de valores. A partir do momento que o outro ferir algum valor seu, nesse momento você pode interromper a díade clínica. Antes disso seria preconceito! Só que para perceber se existe realmente um choque de valores, antes você precisar ter empatia pelo outro.

Então, sinta-se à vontade para elogiar, questionar, discutir, contrapor, etc. Use o espaço abaixo de comentários para isso.

Se gostar do assunto, e souber de pessoas que tenham o mesmo interesse que o seu, compartilhe com elas por meio de suas redes sociais, e desde já deixo meus agradecimentos.

Até o próximo artigo!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Artigo por

Heitor Tognoli
Médico empreendedor e fundador da Communicare, um software completo para clínicas e consultórios. A Communicare nasceu do casamento entre a paixão pelo cuidado de excelência e pela praticidade que a tecnologia nos oferece. Hoje, ajudamos médicos e demais profissionais de saúde, que atuam em clínicas e consultórios, a revolucionarem a gestão e o cuidado em suas clínicas.
Tabela de conteúdo
Uma consulta médica nada mais é que o encontro entre o médico e seu paciente. E, mesmo utilizando um viés biomédico, somos ensinados durante todos os momentos de formação médica a entender o paciente. Estudamos, sinais e sintomas das doenças, como eles podem se manifestar, estudamos psicologia médica, etc.
O método SOAP é a forma como entramos os dados no Registro Clínico Orientado por Problemas. E nesse artigo irei explicar cada um dos 4 passos do método. Você irá entender por que ele é muito mais interessante e dinâmico. Além de ser o método de excelência quando estamos falando de acompanhamento longitudinal dos pacientes.
Falar sobre remuneração médica é algo que interessa a qualquer profissional. Porque significa na prática, a valorização do seu trabalho e tudo que está por trás dele, como os anos de estudo e dedicação à profissão.